Abril 22, 2014

abril, mês repleto de atividades em Oleiros. Muito Bom!

Nos fins de semana passados decorreram já em Oleiros uma série de acontecimentos, os quais se associaram à sexta edição do Festival Gastronómico do Cabrito Estonado e do Maranho ou às seculares tradições da Semana Santa. Outros ainda decorrerão, neste final de mês:
1 - No próximo dia 25 de abril será celebrado o 40.º aniversário da Revolução dos Cravos, numa iniciativa do Município de Oleiros com o apoio do Agrupamento de Escolas Padre António de Andrade (AEPAA). As comemorações incluem atividades pedagógicas destinadas às crianças e jovens, tais como o atelier de cravos ou o visionamento do filme Capitães de Abril, a partir das 14h30 na Casa da Cultura de Oleiros.
2 - Nesse dia, pelas 18H00, tem lugar a Marcha da Liberdade, destinada a todos quantos se queiram associar. As celebrações oficiais estão marcadas para as 20H00 com o desfile da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Oleiros e o hastear da bandeira nacional, no edifício da Casa da Cultura (antiga Câmara Municipal). Seguem-se depois os discursos oficiais, um momento de poesia por um aluno do AEPAA e os testemunhos de vivências, na primeira pessoa, por parte de Ex-Combatentes naturais do concelho. As comemorações finalizam com a atuação do grupo “Os Amigos do Artur”, pelas 22H00, no palco onde terão lugar todas as celebrações, instalado na Praça da República que nesse dia estará vedada ao trânsito (se as condições climatéricas não o permitirem, as celebrações passam para uma tenda situada no Recinto das Feiras).


3 - Findas as celebrações dos 40 anos da Revolução dos Cravos, no dia 26 de abril, para além do passeio “Antigas Vilas e Aldeias do Xisto da Comarca da Sertã”, organizado pela Casa da Comarca da Sertã e o qual tem como destino a Aldeia do Xisto de Álvaro, arranca em Oleiros a 2.ª etapa do Campeonato Nacional de Navegação promovido pela Federação Portuguesa de Todo o Terreno e pela Lazer para Todos. A iniciativa é organizada pela associação Trilhos do Estreito.


4 - No domingo, dia 27 de abril, será a vez do IV Desfile de Fanfarras organizado pelos Bombeiros Voluntários de Oleiros, no qual participarão seis fanfarras oriundas de vários pontos do país.
 5 - Logo na segunda-feira, dia 28 de abril, no auditório da casa da Cultura, pelas 9H30, irá ter lugar a palestra “António de Andrade – exemplo e tenacidade e dedicação à Missão”. Esta é uma atividade comemorativa do nascimento do Padre António de Andrade, numa parceria entre o Agrupamento de Escolas Padre António de Andrade (AEPAA) e o Município de Oleiros e destina-se aos alunos do agrupamento e população em geral.
6 - A Feira do Livro 2014 irá ocorrer em Oleiros nos dias 29 e 30 de abril, numa tenda situada no Recinto das Feiras, com o horário habitual das 9H30 às 17H30. O dia da abertura do evento (dia 29) de inclui a apresentação do livro “A Ordem do Poço do Inferno”, pelo autor Nuno Matos Valente, natural de Castelo Branco, destinada aos alunos do 5.º ao 9.º ano do AEPAA.
 7 - O encerramento da Feira do Livro irá ocorrer com um Sarau Cultural, no dia 30 de abril, pelas 20H30, promovido pelo AEPAA, em parceria com o Município de Oleiros. Este acontecimento inclui dramatizações, teatro e momentos musicais. Uma das atividades deste Sarau será desenvolvida pela Casa da Cultura de Oleiros e pelos alunos do Grupo de Teatro do AEPAA e consiste na dramatização da comédia adaptada do texto original do livro e do filme “A Rapariga que Roubava Livros”, da autoria de Markus Zusak.

Nova Mostra de Sopas em Mosteiro (Oleiros) a 4 de de maio 2014



9.ª Mostra de
 Sopas Tradicionais no Mosteiro - Oleiros


O Grupo Maltez Desportivo do Mosteiro vai levar a efeito no dia 4 de maio, a nona edição da muito afamada Mostra de Sopas Tradicionais e Tarde de Folclore. O evento terá lugar na aldeia de Mosteiro, concelho de Oleiros e a entrada é livre. O almoço convívio está marcado para as 12H30 e a abertura das tasquinhas está programada para as 13H permitindo a exibição de mais de uma dezena de sopas tradicionais.

Segue-se a Tarde de Folclore e Concertinas, com início pelas 14H30, na qual vai ocorrer a atuação do Grupo de Concertinas de Proença-a-Nova, da Escola de Concertinas da Lousã, do Grupo de Concertinas da ACR “As Palmeiras” e da Orquestra de Filarmónicas de Ponte de Sor.

A marcar presença nesta mostra estará também a concorrida “Tasquinha do Callum”, na qual os visitantes poderão provar este vinho histórico do concelho que tem grande expressão naquela freguesia. Recorde-se que a especialidade em causa representa atualmente um arcaísmo vitivinícola de tempos ancestrais, havendo quem refira que a casta foi introduzida no território por monges de alguma ordem religiosa. O vinho que esta casta origina preserva as características de um vinho medieval, pelo que constitui atualmente “um emocionante tesouro antropológico”.

Vinho Callum é de Oleiros e vai ter mais atenção por parte da Autarquia


Vinho Callum ganha protagonismo e
 começa a ser entendido


Com o destaque dado este ano ao vinho Callum, a sexta edição do Festival Gastronómico do Cabrito Estonado e do Maranho ficou marcada pela promoção não de duas mas de três especialidades endógenas de Oleiros, as quais eram tradicionalmente consumidas apenas em épocas festivas como é o caso da Páscoa. Quem se deslocou atá àquele concelho nos dois últimos fins-de-semana (e foram muitos os que responderam à chamada) teve uma oportunidade de excelência para degustar in loco genuínas iguarias do território, assim como de assistir e participar em seculares tradições pascais que não deixam ninguém indiferente.


O vinho Callum começa agora a ser percebido por quem o prova como “um emocionante vinho histórico que sendo um arcaísmo vitivinícola, nos reporta a uma viagem no tempo, à época medieval, numa altura em que os vinhos, ao contrário da atualidade, não sofriam qualquer tipo de tratamento químico”. Por todos os motivos, este vinho é considerado pelos especialistas “um tesouro antropológico” que importa preservar. Assim, dado o reduzido número de produtores e a idade avançada de alguns, a autarquia está apostada em conservar esta casta e estimular o aumento do volume e da qualidade de produção deste vinho que até agora é apreciado apenas localmente e de preferência, nas típicas e ancestrais adegas em xisto existentes no território.

Oleiros: Festival Gastronómico consolida notoriedade do Cabrito Estonado


Mais de 150 cabritos assados em 4 dias de Festival


Mais de 2000 comensais em Oleiros

"O VI Festival Gastronómico do Cabrito Estonado e do Maranho, nos passados dias 12, 13, 19 e 20 de abril, ficou marcado pela consolidação da notoriedade da primeira especialidade Oleirense. Ao todo, foram sete os restaurantes do concelho que aderiram a esta iniciativa e os cabritos assados nos quatro dias do Festival ultrapassaram a centena e meia, fazendo face à procura das mais de 2000 pessoas que provaram esta especialidade de Oleiros no seu concelho de origem, assim como os Maranhos do Pinhal.

O evento demonstrou uma vez mais que este é um produto genuíno e bastante apreciado, tal como os Maranhos, embora possua um elevado potencial de diferenciação e atração, o que o distingue de entre as mais variadas iguarias. Considerado por muitos como “uma coisa do outro mundo”, o Cabrito Es“tona”do tem a particularidade de ser assado com a pele (retirando-lhe apenas o que está à “tona”, ou seja, o pelo). A pele ao ser assada fica bastante estaladiça e a carne ganha em suculência e sabor.

Segundo os proprietários dos estabelecimentos participantes, o Festival atrai anualmente um elevado e crescente número de visitantes, fruto do trabalho de divulgação efetuado que envolve anualmente os mais variados órgãos de comunicação social. Segundo os profissionais, este é um esforço que tem dado frutos de uma forma sustentável, verificando-se uma procura constante ao longo de todo o ano. Quem participa reconhece que o investimento da autarquia se traduz, não só num benefício imediato, como também em frequentes e futuras mais-valias ao longo do tempo." - Município de Oleiros

Abril 17, 2014

Festival Pés, Cabeça e Estômago na Cardosa (Oleiros)



Um Festival que já vai na Vª Edição

Lançamento do Cardo n.º 6


Integrado na 5.ª edição do Festival Pés, Cabeça e Estômago, promovido pela Associação Recreativa os Amigos da Cardosa (ARAC), vai ser lançado no dia 3 de maio, pelas 16H, na sede daquela associação, o boletim cultural n.º 6 “Cardo” produzido por aquela coletividade.
O Festival nesse dia inclui um passeio pedestre, pelas 9H, o qual permitirá a identificação de aves, um almoço de convívio (pelas 12H30), uma feira de produtos locais (com animação musical e início marcado para as 15H) e um baile de convívio (a partir das 21H30), atividades que terão lugar na aldeia de Cardosa, freguesia de Sarnadas de S. Simão.